Daniel Anthony "Dan" Mitrione

Daniel Anthony “Dan” Mitrione

Dam Mitrione nunca passou pelas terras ensolaradas do Arraial de Michel Temer.

É o que mostrou o resultado da pesquisa de Globe Social Network.

A entidade ouviu 136 jornalistas que cobrem política em Brasília, Rio, São Paulo e Porto Alegre.

Os profissionais  nunca ouviram falar  em  Daniel  ( Dam ) A. Mitrione ( 4 de agosto de 1920 – 10 de agosto de 1970) , italiano naturalizado americano ,  policial civil, agente do FBI  e  da CIA – Divisão América Latina .

Mitrione foi o professor de tortura para os  militares e  policiais civis no Brasil nos anos sessenta.

De  1960 to 1967, Mitrione trabalhou em Belo Horizonte  e no  Rio de Janeiro.  Em 1967,  Ele retornou aos Estados Unidos  para lecionar  técnicas  de lutas contra terrorismo.   Em 1969,  foi transferido para o Uruguai como chefe de Segurança   Pública do escritório da USAID

Os  Tupamaros  sequestraram o agente da CIA no 31 de Julho de 1970 . O governo do Uruguai ( como o  apoio de Washington -DC ) não atendeu o pedido de libertação de  150 prisioneiros politicos  .  O corpo de Mitrione   – com duas balas na cabeça , foi encontrado no dia 10 de agosto.

Na ocasião, o porta voz da Casa Branca , Ron Ziegler,  afirmou que Mitrione foi um devotado  defensor da  liberdade  e progresso mundial. “Um verdadeiro símbolo da liberdade em qualquer parte do mundo “.

O funeral  do agente da CIA   foi uma sensação na mídia americana. Milhares de politicos, empresários e artistas participaram da cerimônia : David Eisenhower ,  Richard Nixon,  William Rogers.

Frank Sinatra  e  Jerry Lewis promoveram um mega evento para arrecadar fundos para a esposa  e os nove filhos de Mitrione.

A maioria das atividades de Mitrione na América Latina nos anos sessenta e setenta  foram obtidas na autobiografia  do agente duplo cubano  Manuel Hevia Cosculluela   publicada em 1978. : “Passaporte 11333, Eight Years with the CIA” .