Translation results

A síndrome de Estocolmo é uma resposta psicológica. Isso ocorre quando reféns ou vítimas de abuso se relacionam com seus captores ou abusadores. Essa conexão psicológica se desenvolve ao longo dos dias, semanas, meses ou mesmo anos de cativeiro ou abuso.

STOCCKOLMON O que é a síndrome de Estocolmo?

Com essa síndrome, reféns ou vítimas de abuso podem vir a simpatizar com seus prisioneiros. Isso é o oposto do medo, terror e desdém que podem ser esperados das vítimas nessas situações. Com o passar do tempo, algumas vítimas passam a desenvolver sentimentos positivos em relação a seus captores. Eles podem até começar a sentir que compartilham objetivos e causas comuns. A vítima pode começar a desenvolver sentimentos negativos em relação à polícia ou às autoridades. Eles podem se ressentir de qualquer pessoa que esteja tentando ajudá-los a escapar da situação perigosa em que estão.

Este paradoxo não acontece com todos os reféns ou vítimas, e não está claro por que ocorre quando acontece. Muitos psicólogos e profissionais médicos consideram a síndrome de Estocolmo um mecanismo de enfrentamento ou uma forma de ajudar as vítimas a lidar com o trauma de uma situação assustadora. Na verdade, a história da síndrome pode ajudar a explicar por que isso ocorre.